.

falando

Escrito por uma menina que lê até bula de remédio e escreve até em papel higiênico.
Editado por um menino que pensa muito e faz pouco, mas quando faz, não espere menos que a perfeição.

twittando

    Siga-me no Twitter

    Disseram que sou "coloridinha, mas legal"!!! Disseram que sou cor-de-rosa!!! Eu sou DESIGNER, e só!!! Tá bom, com certas gamas de magenta, eu admito... Mas de DESIGN esse blog ainda não tem muito, mas tem o dedinho dele... Atualmente, caloura de JORNALISMO, porque nunca é tarde para realizar os sonhos de sua vida.

    domingo, 16 de novembro de 2008

    Este telefone está programado para não receber chamadas...

    Morar na Cidade Maravilhosa tem seu preço, pela quarta vez
     tive um celular roubado/furtado. 

    Ok, desta vez, pelo menos, tenho um backup atualizado da minha agenda, uma novidade...

    Outra novidade foi o categoria do roubo, eu estava dentro do ônibus e o ladrão na rua. Já tinha ouvido falar neste tipo de assalto com "malabarismo", por isso estava com a janela fechada... mas - como sempre - são aqueles dois segundos de displicência que nos dão a sentença final.

    Como funciona: você está no ônibus, sentado ao lado da janela, falando no celular. De repente, sente uma queimação na orelha e não tem mais o aparelho, ou seja, um ladrão com misto de macaco, pula pela janela, com uma mão abre a mesma (no meu caso, pelo menos, estava fechada) e com a outra arranca seu telefone (no meu caso foi com brinco e tudo). Em geral, isso acontece quando o ônibus pára no ponto, mas como bandido está sempre se superando, comigo, o ônibus estava na pista do meio e parou no sinal, nem era o primeiro da fila, estava entre vários outros carros e ônibus.

    Aconteceu no Centro do Rio, na Av. Presidente Vargas, próximo à Uruguaiana. O ponto que eu ia descer estava próximo e precisava fazer uma ligação pra avisar ao namorado que estava chegando, já tinha enviado um SMS, mas ele não respondeu, então achei que era mais seguro ligar do ônibus do que da rua (santa ironia). Eu, que já tinha ouvido relatos desse tipo de roubo, estava de janela fechada e usando o celular com a mão esquerda, que estava voltada para a parte de dentro (depois de analisar bem as pessoas do ônibus, que eram poucas, pois não costumo falar no telefone dentro de transporte público, nem na rua, procuro entrar num loja, olhar para todos os lados), porém nenhum destes cuidados foram suficientes para impedir que fosse roubada. Enquanto falava, vieram aqueles 2 malditos segundos de distração, pela força do hábito, troquei de mão e "zaap", senti uma queimação na orelha e dei um grito, ninguém no ônibus entendeu nada, vieram perguntar, eu percebi no ato que alguém de fora havia arrancado o telefone da minha mão, com brinco e tudo, nem consegui ver quem ou como, não sei como abriu a janela, desenhei como imagino que tenha sido. As pessoas no ônibus mal podiam acreditar, acho que ninguém nunca tinha ouvido falar nesse tipo de roubo. Já vi pegarem boné assim, também. Sei que fazem com carro e van de janela aberta (até mais fácil).

    Fica a dica para quem cotuma andar de ônibus/carro/van falando no celular ou com algum objeto de valor aparente. 

    Minha vingancinha é que o aparelho estava quebrado, embora novo. Aliás, este é um outro post que vou escrever aqui...

    3 comentários:

    1. caramba você tem que tomar um banho de sal grosso rsrsrs

      ResponderExcluir
    2. oque é cotuma????????


      Fica a dica para quem cotuma andar de ônibus/carro/van falando no celular ou com algum objeto de valor aparente.

      ResponderExcluir
    3. Desculpe, é *coStuma. Erro de digitação
      "Fica a dica para quem costuma andar de..."

      ResponderExcluir

    Economize papel, pense no planeta antes de imprimir. Economize seu cérebro, pense nos seus dedos antes de digitar.

    assistindo

    Loading...


    Este blog está sob uma Licença Creative Commons.
    design: Michelle - desenvolvimento: sagui

    besteirinhas

    Melhor do que passar 3 horas no engarrafamento, é ouvir: "eles deviam servir porções de batata frita e calabresa, chopp na caneca zero grau e vir vestidos como garçon..."

    filosofando

    • Mesmo que os livros, ou as pessoas digam que um trecho de código não funciona, experimente. (Marcio)

    quem disse?!

    • Trabalho é tudo aquilo que você faz na hora em que gostaria de estar fazendo outra coisa. (sabedoria popular)
    • Se você colocar dois designers dentro de uma sala para discutir sobre um determinado assunto, não se espante se você ouvir três opniões diferentes. (Sei lá)
    • A única maneira de conservar a saúde é comer o que não se quer, beber o que não se gosta e fazer aquilo que se preferiria não fazer. (Mark Twain)

    olhando

    procurando

    Carregando...

    perfil